Início Noticias Lula e Alckmin miram aliança em 2022: “Passado não importa”

Lula e Alckmin miram aliança em 2022: “Passado não importa”

68
0
O ex-presidente Lula Lula (PT) e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (sem partido) se encontraram em jantar na capital paulista neste domingo (19).
Promovido pelo grupo Prerrogativas – integrado por advogados, juristas e artistas -, o evento de final de ano ocorre em meio às especulações quanto à possibilidade do agora ex-tucano ser candidato a vice-presidente na chapa encabeçada pelo líder petista nas eleições do próximo ano.
Diversos políticos estiveram presentes no jantar, a exemplo dos presidentes nacionais de PT, PSB e PSD – Gleisi Hoffmann, Carlos Siqueira e Gilberto Kassab -, do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), o ex-governador paulista Marcio França (PSB) e os governadores da Bahia, Rui Costa (PT), e de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).
O prefeito do Recife, João Campos (PSB), e a deputada federal Marília Arraes, que concorreu à prefeitura da capital pernambucana em 2020, também estiveram no encontro.
Ao Blog da Julia Duailibi, Alckmin declarou que “agora é hora de ouvir bastante, se conversar bastante, hora de grandeza política, hora de espírito público. Vamos aguardar”.
Na mesma linha, Lula afirmou, durante discurso no evento, que ainda não há definição sobre 2022.
“Ainda não defini minha candidatura porque estou com muito juízo […] Eu sei da minha responsabilidade quando eu definir minha candidatura”, disse.
Sobre Alckmin, o ex-presidente afirmou que o ex-governador ainda deve se filiar a um partido político. “Quem vai dizer se a gente pode se juntar ou não é o meu partido e o dele”, pontuou. Durante o jantar, de acordo com informação do Valor Econômico, Lula teria sugerido que o ex-tucano se filiasse ao PSD.
Lula minimizou o passado entre os dois, tradicionais adversários políticos e disse que “não importa” se no passado já “trocaram botinadas”.
“Não importa se no passado fomos adversários. Se no calor da hora dissemos o que não deveríamos ter dito. O tamanho do desafio que temos pela frente faz de cada um de nós um aliado de primeira hora”, disse Lula. “É este o verdadeiro motivo pelo qual estamos reunidos aqui nesta noite: a nossa fé na democracia.”