Início Noticias “Não vou ficar de braço cruzado esperando recurso”, dispara Rui

“Não vou ficar de braço cruzado esperando recurso”, dispara Rui

54
0
O governador Rui Costa (PT) afirmou nesta quarta-feira, 29, durante videoconferência, que “não vai ficar de braço cruzado esperando recurso” para socorrer os desabrigados das fortes chuvas que atingiram a região sul da Bahia desde a semana passada. De acordo com o gestor baiano, o estado já possui dinheiro em caixa para atender as famílias que perderam tudo e pediu agilidade por parte das gestões municipais no levantamento dos cadastros e sem muita burocracia.A declaração foi feita durante reunião virtual com os prefeitos do sul da Bahia, a região mais afetada com as inundações. 
Ainda segundo Rui, uma instituição financeira já foi contratada. Com o cadastro finalizado, o dinheiro vai direto para conta das famílias, que poderão comprar refrigerador, colchão, botijão de gás e outros itens domésticos. 
“Com o cartão do banco em mãos, quem vai escolher o que vai comprar é a pessoa: pode ser a cama ou sofá, por exemplo. Exceto bebida alcoólica!”, condicionou Rui, que afirmou que o valor de cada família será definido a partir da finalização dos dados por parte dos municípios. 
O governador reforçou aos prefeitos que enviem dados simples como nome do representante de cada família, carteira de identidade, CPF, data de nascimento e endereço. 
Foco nas pessoas
O cenário apresentado pelos prefeitos, da necessidade de reconstrução e recuperação da infraestrutura urbana, sensibilizou Rui, que visita a região desde o último domingo, 26. Ele destacou que a prioridade é devolver a esperança às famílias atingidas e mais desassistidas com medidas concretas.“Nosso foco agora é cuidar das pessoas, agilizar o socorro e levar a assistência”, disse o governador, que atendeu os pedidos e liberou imediatamente donativos, suprimentos, ações humanitárias e de saúde.
Prefeito de Itambé, José Cândido Araújo (Candinho) agradeceu a ajuda e saiu do encontro assegurando a reconstrução de casas na cidade, que vive a terceira onda de inundações em menos de um mês. “Parece que houve uma guerra, teve bairro totalmente destruído”, revelou. 
Sobre a infraestura urbana e acessos vicinais, Rui revelou a compra de 100 máquinas para ajudar os municípios em diversas ações de reconstrução ou recuperação de acessos de estradas vicinais como rolos compactadores, retroescavadeiras, patrol, escavadeiras hidráulicas, pás carregadeiras e caminhões-pipa.