Início Noticias Ano letivo 2022: escola que cuida, acolhe e educa!

Ano letivo 2022: escola que cuida, acolhe e educa!

84
0
Pensar na educação para 2022 é, mais uma vez, vincular a escola ao cuidado e à superação. No acumulado dos desafios impostos pela Covid-19 desde 2020, falar em educação é também saber que a presença física na escola é um dos pilares para uma melhor aprendizagem. E, para além disso, significa imprimir segurança socioemocional às crianças e aos jovens, que reconhecem a escola como um lugar de acolhimento e proteção. 
Ao iniciar o ano letivo 2022, o Governo da Bahia reafirma o compromisso de continuar zelando pelos estudantes, professores, gestores e funcionários. Todas as medidas de biossegurança foram e continuarão sendo cumpridas. A partir das aulas presenciais, em 2021, a rede foi se adaptando à nova dinâmica da convivência social e aos protocolos. 
E, ao contrário do governo federal, que reduz bruscamente a atenção e as verbas para a Educação, o Governo da Bahia realiza investimentos volumosos, que incluem as políticas de assistência estudantil e a infraestrutura das escolas, além de programas e projetos estruturantes para um ambiente escolar mais dinâmico, atrativo e inovador. 
Com o Programa Retorno Escolar Seguro (PRES), o Estado destinou R$ 250 milhões para adequar as estruturas e adquirir materiais para a manutenção dos protocolos de biossegurança. Cerca de R$ 3 bilhões estão sendo aplicados na construção de novas escolas e dos Complexos Poliesportivos Educacionais, bem como na manutenção, reforma e ampliação de escolas. Este é o maior investimento já feito na Educação da Bahia. 
A rede estadual passa por uma profunda requalificação, com modernos projetos arquitetônicos, laboratórios de várias áreas do conhecimento e quadras poliesportivas cobertas, dentre outros equipamentos, com foco na Educação em Tempo Integral. 
O Estado também se volta à segurança alimentar, com reforço na alimentação escolar e no apoio financeiro às famílias, por meio de programas como o Bolsa Presença e o Mais Estudo, vinculados à aprendizagem e à frequência escolar.  Importante ressaltar o regime de colaboração com os municípios; a ampliação da oferta da Educação Profissional com o programa Educar para trabalhar; a Formação Inicial e Continuada dos educadores; e ações voltadas à saúde socioemocional da comunidade escolar. 
E estes são apenas alguns pontos neste universo de trabalho realizado por um batalhão de educadores, servidores, trabalhadores e parceiros que fazem a Educação acontecer. A todas e a todos, meu reconhecimento e minha gratidão. Sigamos juntos, reforçando a vacinação, convictos de que estamos unidos para garantir ao estudante o direito de aprender e que a escola é um lugar seguro, onde se consolidam as culturas da cidadania, da convivência e do cuidado conosco e com os outros.